sexta-feira, 24 de junho de 2011

Pense...

Como diz meu pastor Elvis Clay " as pessoas querem ouvir o que lhe agradam", e por isso muitas vezes se sentem frustradas, pois as coisas não acontecem como ela quer, mas o bom seria que ela entendesse que tudo é na vontade de Deus. Essas pessoas acabam procurando uma saída, e na maioria das vezes enquadram-se em Revelação. Acontece assim...
As pessoas vão para a Igreja com aquele objetivo: "eu quero que Deus fale comigo esta noite". E a noite do culto não foi o que esta pessoa (seja evangélica ou não) esperava, Deus não falou com ela. Ou do contrário, a revelação aconteceu, e ela consegue o que tanto queria, ou melhor, ouvir o que tanto queria. E sai contente daquele lugar.
Passado algum tempo, nada acontece, e aquele prazo estipulado na revelação se esgotou, e a pessoa começa a se desesperar. OPS, A PESSOA QUE AINDA NÃO TEM DICERNIMENTO... E agora? Deus não cumpriu com a revelação? O homem falhou? Foi a voz de Deus ou do homem? As dúvidas aparecem, e são as piores que você pode imaginar. A pessoa se sente chateada com Deus, achando que Deus não fez o que havia prometido, ou que Deus não está mais com ela. Isso se torna muito triste, porque Deus leva culpa por erros que o próprio homem tem cometido, por deixar a emoção falar mais alto. Talvez você se pergunte: Andréa, é contra revelação? Eu respondo: Não sou contra, mas sou a favor de ouvir Deus falar, e a maior revelação é a palavra de Deus.
O que precisamos é ganhar almas para o Senhor Jesus, e não entregarmos palavras que deixam as pessoas com dúvidas, fazendo com que estas pessoas criem uma imagem de um deus que não existe. O nosso Deus é maravilhoso, e vamos lutar para que as pessoas sejam salvas, o mundo, o Brasil seja salvo. Mas para isso, temos que ser uma equipe, disposta a trabalhar para o nosso Deus. Portanto, se você precisa de uma resposta do Senhor, ou até dez respostas, não se precipite, ore e busque a palavra de Deus, pois Esta não falha, é uma palavra FIEL e VERDADEIRA.
DEUS OS ABENÇOE!!

domingo, 5 de junho de 2011

Se a vida fosse como queremos...

Ultimamente tenho me feito a seguinte pergunta: se a vida fosse como queremos?
Eh uma pergunta meio louca, mas um pouco desafiadora, e difícil de aceitar. Por exemplo, quando chegamos no sinal, e vem bastante carros, e vc está com pressa, mas tem que esperar o sinal fechar; já pensou então, se fosse como queremos, os carros param e a gente passa. Já pensou se quando chegassemos numa loja para comprar aquele "vestido tão lindo", e a atendente já soubesse o que vc quer, até a cor; ou aquela "calça de marca", que todos estão usando. E aquela fila de banco que enfrentamos, e muitas vezes ainda tem briga hehe, se pudessemos ser logo atendido e ir embora, ou do contrário, se todos fossem atendidos rapidamente. Já pensou também se tirassemos "10" em todas as provas, nossa a "mamãe" ia ficar orgulhosa demais. Ou se encontrassemos o(a) namorado(a) perfeito, sem nenhum defeito, e que realiza todas as nossas vontades. E se pudessemos ser feliz o tempo todo, sem nehum problema, sem dificuldades, com pessoas maravilhosas, uma vida de perfeição.
Eh isso, seria talvez interessante para muitas pessoas, talvez até para mim. Mas, como seria possível ter conquista sem luta? Ou amar alguém, antes de conhecer um pouco do sofrimento. E conseguir algo com muita facilidade, sem passar por nenhuma dificuldade. Acho que não teria graça.
A Bíblia diz que "Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz, no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo" João 16.33. Aqui nesta terra teremos aflições, passaremos por diversas situações, no qual será difícil enfrentar, mas Jesus não disse que a nossa vida seria somente paz, mas que passariamos por aflições, mas aqui neste mundo. Pois quando chegarmos no Reino dos Céus, tudo vai mudar, seremos novos, e em plena felicidade. Estaremos com o Rei dos Reis, e O veremos em Seu Belo trono. Estará o Pai, o Filho, o Espírito Santo, eu e você...
Reflitam...
Bjim

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Desenhando a própria vida

Essa imagem é do pintor holândes Maurits Cornelis Escher. Nunca havia escutado falar desse pintor, mas tive a oportunidade de conhecer seus criativos desenhos através da faculdade. Achei muito interessante a forma como ele cria suas imagens, que na verdade, não é somente uma imagem, mas é ter uma visão além daquilo que se enxerga, é ver a profundidade, o que ela nos transmite. Por isso, postarei para vocês como comparei essa imagem com a nossa realidade do dia-a-dia. Mas antes de ler minha mensagem, imagine essa imagem como uma AÇÃO, MOVIMENTO, ATIVIDADE. E então, o que imaginou?


Veja agora minha visão:


No dia-a-dia, fazemos coisas que podem ser diferente do dia anterior, mas há sempre aquilo que todo o dia é repetido, e às vezes chega ser frustrante. O trabalho não é uma obrigação, mas é uma forma de buscar sustento para si mesmo e a família. A manga é o próprio desenho, e a mão quer ser a verdade, que representa as ações que o homem faz a cada dia de luta e de trabalho. A caneta é o instrumento que se utiliza para realizar a tarefa do trabalho cotidiano, e cumprir com sua obrigação, sendo assim o desenhar é ação. Todos os dias são as mesmas pessoas, a mesma história, o mesmo caminho, e tudo isso vira um processo contínuo, que por mais que tenha intenção de realizar tal tarefa, parece não se concretizar nunca. As sombras são os obstáculos que necessita enfrentar a cada dia, e o preto e branco é como se não quisesse traduzir a vida, não voltar-se para a realidade do seu dia-a-dia. O desenho apresenta uma profundidade e uma aparência, é o ato de desenhar, que vai se desenhando e explica a si mesmo.  As mãos parecem de alguém mais velho, alguém que já vivenciou diversas experiências e hoje se sente cansado.

Espero que tenham gostado.
Até a próxima!!